Horda de Hostis
07
Mar
Miyuki Ishikawa ( A Parteira Serial Killer )
A Parteira Serial Killer - 07 DE Março

 

Miyuki Ishikawa foi uma japonesa parteira e Serial Killer. Acredita-se que ela foi a Seria Killer que mas matou recém nascido no mundo, e com a ajuda de vários cúmplices ao longo dos anos. Estima-se que suas vítimas estão entre 85 e 169, no entanto, a estimativa geral é de 103. Os mortos de Miyuki resultou em um número de mortos tão alto que permanece inigualável por qualquer outro Serial Killer no Japão.

 

 

 

Ishikawa nasceu em 1897 na cidade de Kunitomi, Prefeitura de Miyazaki e se formou na Universidade de Tóquio. Ela casou-se com Takeshi Ishikawa. Eles não tiveram filhos.

Ela trabalhou como diretora do hospital na maternidade Kotobuki e era uma parteira experiente.

 

Na década de 1940, havia muitos bebês em sua maternidade, e Miyuki Ishikawa encontrou-se diante de um problema. Os pais de muitas dessas crianças eram pobres e incapazes de criar seus filhos corretamente, sem dinheiro e com dificuldades financeiras, e ela era incapaz de ajudar as crianças por causa da falta de serviços sociais.


Para resolver esse problema, Ishikawa escolheu a negligenciar crianças, muitos das quais morreram como resultado direto deste abuso. O número exato de vítimas é desconhecido, mas estima-se que ela matou pelo menos 103 bebês. Quase todas as outras parteiras empregadas pela maternidade de Kotobuki  ficaram revoltadas com esta prática e se demitiram.


Mais tarde, ela também tentou angariar o pagamento por esses assassinatos. Ela e seu marido Takeshi solicitaram grandes somas de dinheiro dos pais, alegando que seria menor do que a despesa real de criar essas crianças indesejadas. Um médico, Shiro Nakayama, também foi cúmplice nesse esquema e ajudou o casal falsificando atestados de óbito.

 

07
Mar
Versão bebê de alguns dos maiores vilões do cinema.
Artista - 07 DE Março

O artista alemão Pit Hammann é conhecido pelos seus ótimos trabalhos.

Pit Hammann ilustrou alguns dos maiores vilões do cinema quando criança.

Fiquei fascinada com o trabalho e a perfeição do Artista, transformando os vilões em lindos, fofos, bebês.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Espero que tenham apreciado o incrível trabalho desse talentoso Artista, Até aproxima.

 

 

07
Mar
A arte macabra de Maria Rubinke
A arte macabra de Maria Rubinke - 07 DE Março

 Maria Rubinke cria esculturas muito macabras, uma artista incrível que atualmente vive em Copenhagen, na Dinamarca. Confira :

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

07
Mar
A verdade por trás de Alice no País das Maravilhas
A Verdade - 07 DE Março

    A história de Alice é, na realidade, triste. Lembrem-se que os grandes contos de fadas são de outra época, a realidade era diferente e os valores extremamente conservadores. Então, ter uma filha esquizofrênica era considerado uma aberração, um crime. Os pais de Alice decidiram deixa-la em um sanatório, e ela permanecia, na maior parte do tempo, dopada. Quando não estava sob efeito de remédios, era violentada pelos funcionários. A menina tinha apenas 11 anos.

 

   

Cada um dos personagens e objetos da história, tem a ver com um desejo ou experiência de Alice.

 

    O buraco pelo qual ela entra no País das Maravilhas, é, na verdade, uma janela de seu quarto, onde ficou presa durante toda a vida, pela qual ela desejava sair e conhecer o mundo à sua volta.

 

    O coelho branco, para ela, representava o tempo. Aquele tempo que ela desejava que passasse logo, para que um dia ela pudesse sair daquele lugar. O tempo que ela via passar tão rápido, porém tão lento…

 

    O Chapeleiro Maluco, era outro interno, seu melhor amigo. Alguém que deixava sua vida no hospital menos amargurada, com quem criava várias teorias de como seria a vida lá fora. O rapaz, em realidade, sofria de Síndrome Bipolar, por isso a personalidade do Chapeleiro na história, o mostrava ora alegre, ora depressivo, ora calmo, ora irritado.

 

    A Lebre, companheira do Chapeleiro, era a menina que dividia o quarto com ele. Ela sofria de depressão profunda, e todas as vezes que Alice teve contato com ela, encontrou-a num estado de terror e paranoia.

 

    O gato de Cheshire: um dos enfermeiros, em quem Alice confiou, mas acabou por enganá-la e violenta-la. O sorriso do gato, aquele que é tão marcado, era na verdade o sorriso obscuro que seu agressor abria, cada vez que lhe abusava, e a deixava jogada em um canto de sua acomodação, derrotada, triste e ofuscada.

 

    A Rainha de Copas: a diretora do sanatório. Uma mulher má e desprezível, que não sentia sequer um pingo de compaixão para com os enfermos que estavam sob seus cuidados. Era a favor da terapia de choque e da lobotomia, e por diversas vezes ordenava que os funcionários espancassem, sedassem e prendessem em jaulas os enfermos que apresentavam comportamento que não lhe agradavam.

 

    A Rainha Branca: sua mãe, uma mulher nobre e terna, que sofreu na pele o preconceito de ter uma filha doente, tendo que abandonar a menina em um sanatório, e nunca mais voltar a vê-la. As vagas lembranças que Alice possuía, era de momentos com sua mãe, e o motivo dela pensar que o mundo fora dos muros do hospital era um lugar melhor, era saber que a mãe estava lá, em algum lugar, para lhe cuidar.

 

    Os Naipes: enfermeiros do hospital, apenas seguindo ordens o dia inteiro.

 

    A Lagarta Azul: sua terapeuta, aquela que lhe dava as respostas, que lhe explicava o que acontecia e com quem ela conversava.

 

    Tweedledum e Tweedledee: gêmeos siameses órfãos, que também estavam no hospital. Embora não possuíssem nenhum problema mental que justificasse sua internação, a aparência que tinham era assustadora, por isso foram reclusos.

 

    O Rei de Copas: o médico psiquiatra do hospital. Alguém com complexo de inferioridade, que era incapaz de se opor às ordens da diretora.

 

    Os frascos “Coma-me” e “Beba-me”: as drogas que lhe davam. Por serem extremamente fortes, por várias vezes Alice tinha sensações diferentes e alucinações, bem como se tivesse encolhido ou aumentado de tamanho.

 

    Tudo isso foi criado pela menina como se fosse um mundo paralelo. Uma realidade menos dolorosa daquela em que vivia. Ela já não podia suportar aquele local e tudo o que acontecia com ela ali dentro, então resolveu usar de sua imaginação infantil para amenizar a dor e o sofrimento. A irmã mais velha de Alice, é na verdade uma enfermeira do hospital, a quem a pequena era muito apegada. A enfermeira tinha um diário e nele anotava todas as histórias que Alice criava em sua mente. Todos os dias a enfermeira ia até o quarto da menina e ouvia seus desabafos e as aventuras que criava em sua mente. Sem deixar de anotar uma palavra sequer.

 

    Infelizmente, Alice executa uma tentativa de fuga. Ela não obtém sucesso, e acaba detida pelos funcionários. A diretora furiosa, manda que espanquem a garota e apliquem a terapia de eletrochoque, para que nunca mais volte a se repetir. Após o castigo, Alice torna-se agressiva e violenta, ao ponto da diretora decidir que a única saída para ela, seria a lobotomia.

 

    Alice viveu por muito tempo em um estado de “coma”. Ela nunca mais viveu, sorriu, tampouco falou. Devido a isso, teve seu corpo devastadoramente abusado, tanto, que acabou por ter hemorragia interna devido à violência empregada em um ato de estupro, e veio a falecer.

 

    A enfermeira que escrevia suas histórias em um diário acabou por se afastar do sanatório, e Alice foi imortalizada como a menina sonhadora que viveu aventuras incríveis no País das Maravilhas.

 

27
Fev
O Lado Negro do Superman
Curiosidades - 27 DE Fevereiro

 

Com certeza muitos já ouviram falar de muitas maldições de produções cinematográficas como, por exemplo as mortes relacionados ao elenco do filme de terror "Poltergeist". O que muitos não sabem é que os filmes do Superman no cinema já custou a vida de muitas pessoas e até hoje muitos atores recusam o papel do homem de aço por este motivo. Confira o histórico da maldição:
 

George Reeves


O ator George Reeves, foi um dos primeiros a atuar em uma série como o herói. Em 16 de junho de 1959, ele foi encontrado morto em sua casa em Los Angeles com um tiro na cabeça. Embora haja controversas se o ator tenha sido assassinado ou se foi ele próprio deu fim a sua existência, o que se sabe é que após o cancelamento da série "As Aventuras do Super-Homem", o ator não conseguiu mais trabalhos e algum tempo depois foi encontrado morto.

 

Christopher Reeve



O eterno Superman, o ator Cristopher Reeve ficou tetraplégico após fraturar a coluna em um acidente com cavalo e morreu de infarto devido ao seu frágil estado de saúde. Depois da morte do marido, a esposa do ator foi diagnostica com um câncer terminal e também morreu.
 

Margot Kidder



A atriz Margot Kidder deu vida a Louis Lane, a amorosa do herói, no mesmo filme com Cristopher Reeve. Ela nunca mais teve êxito em sua carreira após o trabalho ao lado de Cristopher. Além disso, pouco tempo após o filme, sofreu um acidente e ficou afastada por anos. Quando retornou passou por problemas psiquiátricos. Durante um surto ficou desaparecida por vários dias. Quando foi encontrada, seus cabelos haviam sido arrancados, por ela, com uma lâmina de barbear.

 

Lee Quigley



Ainda bebê, Lee Quigley desempenhou o herói chegando ao planeta Terra. Após os filmes os pais da criança se separaram e ele foi viver com seus avós em Londres. O pequeno ator morreu ao 14 anos de intoxicação por vício de cheirar cola (goma branca de colar papel).

 

Lane Smith

 

 

Lane Smith deu vida a Perry White, a chefe do jornal Clarim Diário, na serie de televisão: Lois & Clark: The New Adventures of Superman. O ator foi diagnosticado com Esclerose Lateral Amiotrófica e morreu dois meses depois.
 

Christopher Sayour



Ele era um experiente dublê, que aos 35 anos,foi responsável por desempenhar as cenas de Tom Welling (Clark Kent no seriado Smallville). O profissional sofreu fraturas múltiplas e lesões internas em um acidente ao filmar um episódio que iria ao ar em julho de 2005. 
 

Rob Burnett e Adam Robitel

 

 

O produtor do filme Superman: O Retorno, foi surpreendido por uma gangue no período das filmagens do longa. No assalto ele teve suas costelas quebradas. Já o editor Adam Robitel, danificou sua espinha e perfurou um pulmão ao cair de uma janela. Vale lembrar que levou duas décadas para que um novo ator, desse vida ao Superman nos cinemas. Brandon Routh, vestiu a capa vermelha, Mas o voo de Routh como Superman durou pouco tempo, pois a crítica considerou o longa Superman: O Retorno um fracasso total.
 

 

Henry Cavill



Agora resta esperar para ver se Henry Cavill irá conseguir acabar com a maldição do Superman. Pelo menos, nada aconteceu com ele, depois do filme O Homem de Aço. 

 

Até a próxima!

18
Fev
Os dez mandamentos - Bíblia Satânica
Curiosidades - 18 DE Fevereiro

A Bíblia Satânica é um livro escrito pelo satanista Anton LaVey em 1969. Contêm uma coleção de ensaios, observações e rituais mágicos que formam a base do Satanismo de LaVey que enfatiza Satã como uma força da Natureza. Um dos modelos do livro sagrado.

 

 

 

 

Esses são os mandamentos de acordo com a Bíblia de Anton Szandor Lavey:

 

Onze regras satanicas

1) Nunca dê opiniões e conselhos, a menos que seja perguntado.

2) Nunca conte suas dificuldades aos outros, a menos que esteja certo de que eles querem ouvi-las.

3) Quando no lar de outrem, mostre-lhe respeito ou nunca vá lá.

4) Se um convidado em seu lar lhe ofende, trate-o cruelmente e sem piedade.

5) Nunca faça avanços sexuais, a menos que você receba o sinal de acasalamento.

6) Nunca apanhe o que não lhe pertence, a menos que seja um peso para a outra pessoa e ela implore para ser ajudada.

7) Reconheça o poder da mágica se você a tem empregado com sucesso para obter os seus desejos. Se você negar o poder da mágica depois de tê-la evocado com sucesso, perderá tudo o que obteve.

8) Nunca se queixe de nada de que não necessite para si.

9) Nunca moleste crianças.

10) Nunca mate animais não-humanos, a menos que seja atacado ou para comer.

11) Quando caminhando em território aberto, não aborreça ninguém. Se alguém lhe aborrece, peça-o para parar. Se ele não parar, destrua-o.

Fonte: Biblia satânica tradicional por Anton Szandor Lavey

Leia mais: http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-diferen%C3%A7as-entre-os-10-mandamentos-e-as-11-regras-satanicas#ixzz40XVRPQZx

28
Jan
Teke Teke
Filme - 28 DE Janeiro

 

Teke Teke é uma lenda Japonesa sobre uma garota que teve um final um tanto quanto trágico, quando andava por uma estação de trem, teve seu corpo partido ao meio. Como ela ficou durante muito tempo nos trilhos agonizando, dizem que pelo fato dela ter morrido sem ter recebido socorro, agonizando em seu sofrimento, Teke Teke, se tornou um espirito vingativo, e desde então, vem assombra a todos no Japão.

Carregando uma foice em sua mão fazendo um som, que deu origem ao seu nome, Teke Teke.

 

Conta-se que de fato no Japão, um garoto que voltava de sua escola durante a noite, quando ouviu um barulho que o fez olhar para trás, procurando pela origem do som, viu uma bela garota na janela. A garota tinha os braços apoiados sobre o parapeito da janela, e estava apenas olhando para ele.

 

Algo intrigava o garoto pelo fato dela estar em um local onde só estudavam apenas meninos, e perguntou para garota o que ela fazia por ali, afinal era um colégio de meninos, nesse momento foi quando ela percebeu que o garoto também olhava para ela, e então lhe retribuiu com um sorriso, segurando seus cotovelos com as mãos, e saltou da janela rapidamente, o garoto ficou horrorizado, com a imagem da garota que não possuía a parte inferior do seu corpo.

 

                             

 

 

Ela então começou ir em direção a ele, com o som de Teke-Teke-Teke-Teke, atordoado com aquele som o garoto se permaneceu paralisado, o garoto estava cheio de terror. Ele tentou correr,  mas ele simplesmente não conseguia se mover. Em poucos segundos, ela estava sobre ele, e o atacou com sua foice, e assim o cortando-o ao meio.

 

Até os dias de hoje essa lenda causa pavor entre os jovens japoneses. Em alguns relatos pessoas afirmam terém visto a garota. A lenda já inspirou dos filmes, 'Teke Teke' e 'Teke Teke 2'.

A historia de Teke Teke também pareceu em um mangá  de Terror, porem nesta versão ao invés de serem cortadas ao meio, as pessoas são jogadas em um trilho de trem, para que a cena se repita.

 

 

         

 

27
Jan
Algumas Versões Macabras dos Contos de Fadas. (Irmãos Grimm)
Contos de Fadas - 27 DE Janeiro

O Flautista de Hamelin:

 

É um conto adaptado pelos Irmãos Grimm, para descrever um estranho acontecimento que ocorreu na cidade de Hamelin, na Alemanha em 1284. Nessa historia, um tocador de flauta mágico  é contratado pela cidade para livra-la de uma infestação de ratos. Ele cumpre sua missão, mas quando volta pra receber seu pagamento, a cidade de recusa a pagar. Como vingança, o flautista retorna a cidade  tocando sua flauta mágica hipnotizando todas as crianças da cidade e só as devolveria após receber seu pagamento. Até aqui tudo beleza. Mas, o conto original não é bem assim, o encantador não devolve as crianças depois de receber da relutante cidade. Na verdade ele faz com que todas elas se afoguem num rio. E, em algumas versões ainda mas antigas, há referências a pedofilia em uma caverna  escura. 

 

 

 

Cinderela:

 

 

 

 

Esse é um dos contos de fadas mais antigos já registrado, e com a maior quantidade de versões. Algumas versões envolvendo um peixe gigante no lugar da fada madrinha . Em outras a fada madrinha é uma árvore que nasce sobre o tumulo da mãe da Cinderela.


Umas das modificações mais brutais ocorre no momento em que as irmãs malvadas tentam calçar os sapatos de cristal para enganar o príncipe, numa versão bem bizarra da historia, uma delas  corta fora os seus dedos dos pés para calçar o sapatinho e assim enganar o príncipe. Mas ela é desmascarada pelos pássaros amigos de Cinderela, que mostram ao príncipe o sangue escorrendo pelos sapatinhos, e depois, como vingança, arrancam os olhos das duas irmãs que terminam suas vidas cegas e mancas.




Bela Adormecida:

 

A versão mais conhecida é a dos Irmãos Grimm, publicada em 1812.

 Na festa de batismo da princesa uma velha fada que foi negligenciada, porque o rei tinha apenas doze pratos de ouro, interrompeu o evento e lançou como vingança um feitiço cujo resultado seria, a morte pelo picar do dedo num fuso quando a princesa atingisse a idade adulta. Porém, restava o presente da 12ª fada. Assim sendo, esta suavizou a morte, transformando a maldição da fada malvada num sono profundo de cem anos, até ao dia em que seria despertada por um beijo de um amor verdadeiro.

 

Após completar cem anos, um príncipe corajoso enfrentou a floresta de espinhos, mesmo sabendo da morte de outros, e conseguiu entrar no castelo. Quando encontrou a torre onde a princesa dormia, achou tão grande a sua beleza que ficou apaixonado e não resistindo a tentação deu-lhe um beijo que a despertou, o despertar de todos os habitantes do reino que continuaram onde haviam parado há cem anos. O príncipe e a Bela casaram-se secretamente e tiveram dois filhos: Aurora e Dia. Quando a mãe do príncipe (de descendência de ogres) soube disso ficou com vontade de comê-los, e ordenou a um caçador que os matasse e trouxesse, mas o caçador colocou animais no lugar onde deveria ter as crianças. A rainha, quando se apercebeu disso, enraivecida, mandou atirar as netas a um poço cheio de serpentes, cobras e víboras durante a ausência do príncipe, seu filho, que tinha ido caçar. Mas o príncipe chegou antes do tempo previsto, e a rainha, que já não podia fazer o planejado, cheia de ódio e medo ao filho, desequilibrou-se caindo dentro do poço onde morreu. A partir daí, a princesa Bela e o príncipe "viveram felizes para sempre"!

 

Em outras versões bem mais macabra, a princesa Talia cai num sono profundo quando fica com um pedaço de linho encravado debaixo da unha. O rei, que já está casado, quando a descobre no castelo abandonado. O rei ao vê-la adormecida fica de tal maneira apaixonado e a estupra-a . Após nove meses ela dá a luz a duas crianças... o Sol e a Lua. Quando a rainha, esposa do rei, fica com o conhecimento da existência de Talia e dos seus dois bastardos, ordena imediatamente as suas condenações, porém esta acaba por morrer no próprio fogo que preparava para a princesa, deixando todos os restantes felizes para sempre.

 

 

 

 

 

 

 

 

27
Jan
O Terrível Caso Kurim
Fatos Reais - 27 DE Janeiro

 

Klara, Ondrej e Jakub

 

 

 

Klara Mauerová nasceu em kurin (Checoslovaquia) em 1975. Foi uma criança desajustada, com uma obsessão pelo o universo místico, que sempre afirmava destinada a cumprir uma missão "designada" por Deus.

 

 

 

Sua irmã mais nova, Katerine, era tão louca quanto sua irmã. As duas fantasiavam constantemente coisas grandiosas, feitos que iriam executar quando chegasse a hora.  

Com o passar dos anos, Klara chegou a estudar em uma universidade, mas nunca conseguiu se liberta-se de suas fixações pseudoreligiosas. Não passou muito tempo até que conseguiu ser independente de sua família, indo viver junto com o homem com o qual viveu, segundo suas próprias declarações, uma tórrida vida sexual. Engravidou e teve dois filhos: Ondrej e Jakub.

 

 

Klara Mauerová

 

 

 

Katarine Mauerov


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Devido ao caráter violento e doentio de Klara, o casamento não durou muito tempo. Após a separação, ela ficou sozinha com os filhos. Apesar de suas excentricidades, era uma boa uma boa mãe; passava bastante tempo com seus filhos, os amavam zelava por eles. Entretanto, a solidão estava tomando conta dela. Klara procurou sua irmã Katerine, que foi morar com eles.

Klara e Katerine conheceram Barbora Skrlová, de 33 anos, que estudava na mesma universidade que Katerine. Essa mulher tinha uma rara doença glandular: sua aparência era de uma menina de doze anos e constantemente ela se aproveitada disso para se passar por menor de idade, assim escapava sanções e de ações legais. Barbora inclusive havia sido adotada por um casal, que a confundiu com uma menina. Com o caráter violento e personalidade duvidosa, Barbora passou muito tempo de sua via fazendo tratamento psiquiátrico, esteve também internada, mas conseguiu fugir com facilidade.

A presença de Barbora Skrlová na vida de Klara e Katerine, mudou muitas coisas. As personalidades delas foram completamente afloradas pela nova amiga. Segundo declarações do psiquiatra Zdenek Basny, que a atendeu, as mudanças de identidade da mulher com aspecto de criança se deviam a um distúrbio mental: "Toda a historia de Barbora Skrlová esta rodeada por um mistério em que ela participa de maneira estranha. Não existe uma explicação clara, mas a hipótese é que e trata de uma distorção de psíquica grave com perturbação de identidade."

 

 

Barbora Skrlová

 

 

Por influência de Barbora as irmãs se entregaram a um culto chamado "Movimento Graal", que afirmava ter centenas de seguidores na inglaterra, assim como dezenas de milhares de pessoas ao redor do mundo. Este movimento nas escrituras criada em 1923 e 1938 pelo o alemão 

Oskar Ernst Bernhardt, recolhidos nas mensagens santo Graal, nas quais era afirmado que o homem pode chegar ao paraíso fazendo coisas boas na terra. 

 

Mas uns dos preceitos do grupo eram que seus integrantes estavam livres de tabus sócias, como incesto, antropofagia, e o homicídio. Todos recebiam ordens de um líder desconhecido que se chamava de "O Doutor". Ele se comunicava com seus seguidores através de mensagens de texto enviadas ao seus celulares. "O Doutor" apoiava a escravidão, maltrato infantil e a promiscuidade sexual, em razão a um suposto sentido libertário. 

 

Graças a influencia de Barbora, Klara raspou a cabeça e as sobrancelhas. Se vestia com farrapos e parou de tomar banho. Sua irmã Katarine apoiava todas as atitudes de Klara e Barbora. Barbora se comportava de maneira dupla: em parte era uma mulher adulta e e por outra parte era uma menina. Tinha ciúmes da atenção que Klara dava aos seus filhos. Pouco a pouco, Barbora começou uma leve campanha contra os garotos. Os acusava de cometer travessuras, quebrar coisas e de comporta-se mal.

 

Klara, Barbora e os garotos

 

 

Klara passou a castigá-los. A frequência de acusações vindas de Barbora, as acusações aumentou tanto, que Klara desesperada pelo suposto mal comportamento dos filhos, pediu conselhos a Barbora autora de tudo. Barbora, feliz ao torna-se dona da situação, lhe sugeriu que construísse uma jaula de ferro para prender os garotos.

 

A jaula foi encomendada a um ferreiro da localidade. A colocaram no sótão da casa. O que parecia muito natural para Klara e Katerine, era através das barras que os garotos poderiam receber alimentos e ficariam sem a possibilidade de se comportar mal. Era o ano de 2007. Os garotos foram despidos e presos na jaula, não sabiam, mas permaneceriam ali por mais de um ano.

 

Barbora deu novas instruções, que as irmãs seguiram ao pé da letra. Começaram a torturar os crianças. Lhe queimavam com cigarros nos braços e pernas. Lhes amarravam e amordaçavam quando recebiam visitas. Lhes espancavam e davam choques elétricos através das barras de ferro da jaula. Lhes acoitavam com chicotes e os afogavam. Os mantinham nus o tempo inteiro e jogavam águas frias para lava-los  uma vez por semana. As crianças tinham que dormir no chão, sem corbetas, junto com sua urina e excrementos. As vezes lhes davam o que comer. Se choravam, eram golpeados através das barras.

 

Um dia, Barbora teve uma ideia. Começaram a alimentar os garotos abundantemente. Eles aumentaram de peso e então, Klara pegou uma faca a fiada e foi a jaula e pediu para Ondrej lhe estender a perna. Após isso, Katerine e Barbora seguraram o membro do garoto enquanto Klara, com a faca, arrancava pedaços de carne do filho. O menino gritava de dor e terror, seu irmão fazia o mesmo. Após cortar vários pedaços de pele, as três comeram na frente deles, não se importando com os gritos dos pequenos.

Seu outro filho, Jakub, permaneceu com medo por um mês. Sabia que cedo ou tarde, aconteceria o mesmo com ele. Assim foi. A sessão seguinte do canibalismo ocorreu com ele. Sua mãe cortou pedaços de seus braços. A partir deste momento, cada mês o sangrento ritual  acontecia: as três subiam, Klara arrancava pedaços de carne de um dos meninos e as três devoravam ali mesmo.

 

Barbora teve uma ideia pra controlar mais as crianças, essa ideia seria sua condenação. Katerine comprou em uma loja de aparelhos eletrônicos, uma câmera de vigilânçia sem fio, daquelas utilizadas pra supervisionar  bebês. Instalou no sótão. Através dela, podiam observar o que os garotos faziam e também podiam assistir quando uma delas os torturava-os.

 

Mas algo inesperado aconteceu. Um homem,  sua esposa e filho se mudaram para a casa ao lado e instalou uma câmera para monitorar o quarto do seu bebê . Sua surpresa foi extrema quando (posso até imaginar) em vez de vê o quarto do seu filhos, o ritual das três mulheres, torturando as crianças. Passaram dias até que se deu conta que o sinal que estava interceptando vinha da casa de suas vizinhas.

 

 

 

Imagens do vizinho

 

Imagens do vizinho

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O homem gravou um video com as imagens e fez a denúncia para a policia. Em 10 de maio de 2007 os agentes arrombaram a casa. Klara e Katerine ante a porta que ia ao sótão, tentando impedir que o agentes entrassem. Os policias as removeram e levaram a uma viatura. Quebraram os cadeados e entraram. O que encontraram ali lhes causam horror. O fedor de sangue, urina e fezes era insuportável. O chão estava pegajoso e as paredes cobertas de sangue e sexo. Um dos garotos estavam desmaiado: o outro estava em estado de choque. Ambos apresentavam feridas horríveis, com o corpo apodrecido e vários locais em carne viva.

 

Prisão das irmãs Mauerová

 

 

 

Parada em frente a jaula havia uma garotinha segurando ursinho de pelúcia. Ao ver os agente correu para seus braços. Disse-lhes que se chamava Anika, tinha 12 anos e que era filha adotiva de Klara. Os agentes a levaram dali rapidamente. Uma vez na rua, a suposta garotinha aproveitou que os policias tentavam desesperadamente abrir a jaula de ferro, para fujir: se tratava de Barbora.

 

O caso foi um escândalo. As crianças foram hospitalizadas  e um deles não resistiu O outro pode  declarar em juízo contra sua mãe e sua tia, narrando os horrores vividos naquele sótão durante um ano. As duas mulheres responsabilizaram Barbora , mas quando a policia emitiu ordem de prisão a mulher, não a localizaram.

 

Barbora havia fugido para Noruega, onde assumiu outra identidade falsa:dizia ser um menino, chamado Adam e ter 13 anos. Um casal norueguês a adotou. Ela passou a frequentar a escola primaria..

 

Barbora se passando por menino.


 

Passou quase um ano até que a policia conseguiu encontra-la. Foi presa na Noruega, ante o olhar surpreso dos seus pais adotivos que não podiam compreender por que uma criança de 13 anos, mas sim uma mulher de 36, entraram em choque.

Barbora foi extraditada para República Checa onde foi julgada jundo a Klara e Keterine.

Sua doença e sua estranha personalidade inspiraram um filme: A Órfã, que conta a historia de uma mulher que engana as pessoas se passando por uma criança e cometendo crimes terríveis.

 

Klara declarou em juízo: Ocorreram coisas terríveis e só agora me dou conta disso. Não consigo entender como deixei que acontecessem. As irmãs alegraram que Barbora havia feito uma "lavagem celebral" nelas e que não tinham noção do que estavam fazendo quando torturavam os garotos.

 

Em março de 2009, o tribunal superior Olomouc condenou Klama Mauerová a 9 anos de carcere e 10 anos para sua irmão Katerine Mauerová. Sobre a condenação de Barbora não ah informações exatas.

 

 

O caso ficou conhecido como o pior caso de maltrato infantil da historia.

 

26
Jan
Símbolos e Significados #01 (MASCULINO E FEMININO)
Símbolos e Significados - 26 DE Janeiro

 

 

Os símbolos usados para representar os sexos masculino e feminino são os mesmos usados na astrologia para representar os planetas Marte e Vênus.

Marte era o deus romano da guerra e Vênus era a deusa romana do amor

Carregar mais Postagens...

Redes sociais

Destaques

Publicidade

Parceiros

Diário de uma Homicida

Portal dos Mitos - O melhor dos mitos e lendas mundiais Create your own banner at mybannermaker.com!
Simples Paranormal - Verdade Estampada

Portal do Medo http://cova-do-inferno.blogspot.com.br/
hordadehostis.com | Todos os direitos reservados
Tel: (84) 98774 - 6299 / Email: magdielndantas@gmail.com | hordadehostis@gmail.com
Desenvolvido por Aksoftware - (84) 98793 - 8622